Estamos juntos

INAGBE tem orçamento anual de 30 mil milhões de kwanzas

O orçamento anual do Instituto Nacional de Gestão de Bolsas de Estudo (INAGBE) tem sido, em média, 25 a 30 mil milhões de kwanzas para os programas dos estudantes bolseiros internos e externos, anunciou, na quarta-feira, em Luanda, o director-geral da instituição.

Milton Chivela garantiu ao Jornal de Angola, durante o 1º Fórum Nacional sobre as Políticas de Atribuição e Gestão de Bolsas de Estudo, realizado no Anfiteatro da Universidade Óscar Ribas, no município de Talatona, que o valor depende, fundamentalmente, das necessidades do instituto durante o ano académico.

O director anunciou que, a partir deste ano académico, aberto ontem, vai ser realizado um novo programa, ainda sem data, para a formação de professores e outros funcionários das instituições públicas do Ensino Superior. “Isto, naturalmente requer um novo orçamento”, explicou.

O INAGBE, lembrou, existe há 43 anos e, através de encontros como o fórum, vai ser possível passar informações detalhadas e actualizadas sobre o acesso à candidatura de bolsas de estudos internas e externas, com realce para a comunidade estudantil que ingressa pela primeira vez ao Ensino Superior.

“Actualmente, são vários os cidadãos que procuram os serviços do INAGBE, mas, efectivamente, desconhecem todos os procedimentos para a atribuição de bolsas”, disse, acrescentando que várias pessoas ainda julgam que a forma de candidatura é presencial, ou por solicitação.

O instituto, esclareceu, tem novas políticas de gestão e concepção de bolsas. “Actualmente o processo de atribuição e de candidatura é feito via online. A ideia é divulgar o máximo possível as informações sobre o INAGBE, particularmente a comunidade estudantil que ingressa pela primeira vez ao Ensino Superior ou estão a concluir o Ensino Secundário, para terem acesso as informações actualizadas sobre o processo de gestão de bolsas de estudo”, sublinhou.

A instituição, reiterou, tem registado 30 mil estudantes bolseiros internos e mais 1.200 no exterior. O número, avançou, pode ser alterado, devido ao processo de renovação de bolsas no país, a ter início na segunda-feira, 2 de Outubro. “O processo inclui também os bolseiros no exterior com a denominada chamada ‘prova de vida”.

Novas bolsas

Um novo processo de candidatura para a atribuição de bolsas de estudos internas é aberto no próximo mês de Novembro, revelou, ontem, ao Jornal de Angola, o director-geral do INAGBE.

No total, reiterou, são dez mil novas bolsas, sendo 9.500 para a graduação (licenciatura) e 500 para pós-graduação (mestrado e doutoramento). Em relação aos critérios para a atribuição das novas bolsas de estudo interna, o director garantiu que para a licenciatura o limite de idade vai até aos 25 anos e o candidato deve estar matriculado ou a frequentar o 1º ou 2º ano do Ensino Superior, em qualquer instituição nacional legalizada.

Além destes, disse, podem se candidatar, também, um outro grupo de cidadãos nacionais com necessidades especiais, com idades até aos 35 anos para a licenciatura. “Eles podem concorrer e têm uma quota específica de 10 por cento do valor global da bolsa”, disse, além de aclarar que igual valor reservado é atribuido, também, aos concorrentes, sobre o regime de protecção especial, descendentes de antigos combatentes. Os aspirantes com 35 anos, contou, para finalizar o mestrado e o doutoramento têm de ter uma média de 14 valores.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...