Estamos juntos

Alteração da lei de imigração não vai afectar cidadãos da CPLP

O embaixador de Portugal em Angola, Francisco Duarte afirmou, esta segunda-feira, que não há razões para os angolanos preocuparem-se com a alteração da lei que estabelece o regime jurídico de entrada, permanência, saída e afastamento de estrangeiros nas terras lusas.

O diploma português sublinha que os angolanos como outros cidadãos dos países da CPLP  continuarão a beneficiar de um tratamento privilegiado, como reiterou o diplomata.

“Não há razões para estar apreensivo. Em relação aos países da CPLP, incluindo Angola, continuará a haver um tratamento de privilégio, por uma razão simples… Portugal vive uma situação chamada de inverno demográfico, ou seja, temos pouco nascimentos, uma população maioritariamente envelhecida, carência de mão-de-obra, portanto, precisamos de imigração”, explicou Francisco Duarte citado pela Rádio Nacional de Angola.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...