Estamos juntos

Ministro defende protecção de diamantes naturais

O ministro dos Recursos Minerais, Petróleo e Gás, Diamantino Azevedo, defendeu esta segunda-feira, em Luanda, o alinhamento entre os países produtores de diamantes naturais para melhorar a gestão e protecção.

Falando na abertura da reunião do Comité Ad-hoc de Revisão e Reforma do Sistema de Certificação do Processo Kimberley, sublinhou ser necessário organizar melhor, do ponto de vista ambiental e gestão, para diminuir os custos de capital e operacionais, bem como promover melhor o diamante natural.

“No nosso caso concreto, estamos a acrescentar valor aos diamantes naturais, através do seu corte e polimento. São essas medidas que temos que tomar e, para além disso, continuar a proteger o próprio diamante natural, estando os países produtores mais alinhados”, disse.

Em relação à reunião do Comité Ad-hoc, disse que se realiza num momento difícil para a indústria dos diamantes naturais e, também, perante, algumas situações tendentes a promover o diamante sintético.

“Requer-se estarmos mais alinhados, todos os países produtores de diamantes naturais e podermos defender a nossa causa, perante toda essa situação que está em curso agora”, asseverou.

Diamantino Azevedo diz que há uma campanha de promoção dos diamantes sintéticos e descredibilização dos diamantes naturais, pelo que todos produtores de diamantes precisam estar atentos e tomar medidas para que este facto não impacte negativamente.

“Não nos basta apenas lamentarmos, porque os diamantes sintéticos estão aí. Temos que tomar medidas a todos os níveis, tanto nos aspectos ambientais, branqueamento de capitais, exploração ilegal de diamantes naturais e pela forma como realizamos actividade mineira”, frisou.

Acrescentou ser necessário melhorar a forma de gestão, produção dos diamantes e diminuindo custos, para adaptar à nova situação.

Na ocasião, Diamantino Azevedo reafirmou o engajamento do Governo de Angola em relação ao mecanismo de certificação das Nações Unidas para a prevenção de conflitos.

A reunião do Comité Ad-Hoc de Revisão e Reforma do Sistema de Certificação do Processo Kimberley decorre de 9 a 10 de Outubro, com os representantes dos países membros do Processo Kimberley, Indústria e da Sociedade Civil.

Neste evento, os participantes estão a avaliar as propostas a serem apresentadas pelos responsáveis dos subgrupos de trabalho, bem como o balanço das actividades desenvolvidas, durante o primeiro semestre do corrente ano, pelos referidos subgrupos.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...