Estamos juntos

Diplomata defende difusão da língua espanhola em Angola

O embaixador do Reino de Espanha em Angola, Manuel Maria Lajarreta Lobo, defendeu quinta-feira, em Luanda, a promoção e difusão da língua espanhola, com vista a obter-se resultados satisfatórios da cooperação bilateral entre os dois países.

O diplomata, que falava a propósito da celebração do 12 de Outubro, Dia Nacional de Espanha, afirmou que “as relações entre Angola e Espanha são intensas” e abrangem domínios importantes para o progresso socioeconómico das duas nações.

O sector de energias renováveis (solar, eólica, hidrogénio verde), por exemplo, ajuda sobremaneira os países a completar a transição energética, uma visão, segundo o diplomata, constatada durante a visita do Rei Felipe VI a Angola, a primeira a um país da África Subsaariana, desde que assumiu o cargo, em Fevereiro deste ano.

Recorda-se que o Presidente da República, João Lourenço, efectuou em Setembro de 2021, uma visita de Estado ao Reino de Espanha, que serviu para abordar com o Rei Felipe VI questões ligadas à cooperação bilateral, que Luanda e Madrid querem ver ampliadas.

Cooperação Angola/Espanha

As relações de cooperação e de amizade entre Angola e o Reino da Espanha datam há mais de 40 anos, tendo como base o Acordo Geral de Cooperação, assinado a 20 de Maio de 1987.

A cooperação entre os dois países tem ganhado força no sector empresarial, com a presença de empresas espanholas em Angola, facto que levou os dois países a traçarem um novo quadro de prioridades estratégicas e dinamizar a relação bilateral para atingir níveis cada vez mais vantajosos.

Balança comercial

Angola importou em 2020 o equivalente a 127.618.515,25 dólares, contra os 120.765.719,48 dólares de 2021. Para 2022, os números apontam para 211.284.522,42 dólares.

Em relação às exportações, em 2020 cifraram-se em 417.115.914,98 dólares, e em 2021, USD 444.456.907,91. Em 2022 estimam-se em 2.386.309.430,43 dólares.

A balança comercial entre Angola e o Reino de Espanha registou, de 2020 a 2022, um quadro superavitário para Angola, em que os principais produtos importados foram máquinas, aparelhos e instrumentos mecânicos, veículos automóveis, tractores e outros veículos terrestres, além de materiais eléctricos.

Já entre os produtos mais exportados, constam combustíveis, minerais, óleos minerais e produtos de destilação, matérias betuminosas, ceras minerais, peixe e crustáceos, moluscos e outros invertebrados aquáticos, sal, enxofre, terras e pedras, gesso, cal e cimento, máquinas, aparelhos e instrumentos mecânicos, bem como café, chá e especiarias.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...