Estamos juntos

Renamo elege hoje seu candidato presidencial

O maior partido da oposição moçambicana, a Renamo, reunido no seu 7º Congresso, a decorrer no Alto Molocué, na província da Zambézia, vai escolher, esta 5ª feira, dia 16, o seu novo líder. Concorrem, entre outros, o incumbente Ossufo Momade, Ivone Soares, Elias Dhlakama, Alfredo Magumisse, Juliano Picardo e Hermínio Morais. O deputado Venâncio Mondlane foi excluído do processo. Na sequência, recorreu ao tribunal, mas o partido não cedeu.

“Neste momento, ele (Mondlane) não está na sala [Congresso da RENAMO] (…) não temos nenhum membro da Renamo que se faça presente por via de uma ordem de tribunal”, disse o porta-voz do Congresso da Renamo, Marcial Macome, citado pela Voz da América.

Recorde-se que o conselho nacional da Renamo aprovou, em Abril, o perfil do candidato à liderança do partido, exigindo, entre os requisitos, 15 anos de militância ininterrupta aos candidatos. Com a aprovação do perfil, a candidatura do deputado Venâncio Mondlane – que em Outubro passado foi o candidato da Renamo à autarquia de Maputo e que depois liderou dezenas de manifestações na rua contra os resultados eleitorais das eleições autárquicas – à liderança do partido torna-se impossível, já que o político só se juntou à Renamo em 2018, após abandonar o Movimento Democrático de Moçambique (MDM), terceira força política com assento parlamentar.

Moçambique realiza em 9 de Outubro eleições gerais, incluindo presidenciais, às quais já não pode concorrer o atual presidente, Filipe Nyusi, por ter atingido o limite constitucional de dois mandatos.

Após a eleição do presidente, a Renamo terá de clarificar qual o candidato que vai apoiar ao cargo de Presidente da República nas eleições de Outubro, que por norma é o líder do partido.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...