Estamos juntos

Angolanos em Israel vão ser repatriados

Seis cidadãos angolanos não-residentes em Telavive, Israel, deverão deixar aquela região, de regresso ao país, em voo comercial, na sequência do agravamento do conflito israelo-palestiniano, motivado pelos recentes ataques do grupo Hamas contra o território israelita.

Em comunicado de imprensa citado pelo Jornal de Angola, o Ministério das Relações Exteriores (MIREX) esclarece que a retirada dos cidadãos nacionais será efectuada através da Embaixada em Telavive, devendo o processo contar com o apoio de Portugal, a quem agradece “pela total disponibilidade manifestada em transportar os angolanos”.

Quanto aos demais cidadãos angolanos residentes em Israel, lê-se no comunicado de imprensa, encontram-se em segurança e fora das áreas afectadas pelo conflito armado, tendo o MIREX assegurado que “continuará a acompanhar a evolução da situação naquele país”.

“O Governo angolano acompanha com grande preocupação o recrudescimento do conflito israelo-palestiniano, cuja situação registou um profundo agravamento desde o dia 7 do corrente mês”, lê-se, ainda, no documento.

O número de pessoas mortas neste conflito israelo-palestiniano, recorde-se, já chegou às centenas. Desde o início dos ataques, sábado, já morreram mais de mil pessoas dos dois lados.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...